Auxiliares de Raul Filho deixam cargos para disputar vaga na Câmara dos Vereadores

Com o prazo de desincompatibilização para ocupantes de cargos de secretários nos municípios vencendo no sábado, 7, alguns dos auxiliares do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), foram exonerados, a pedido, nesta quinta-feira, ponto facultativo na Capital, mas o último dia útil antes do prazo final.

Entre os exonerados estão os secretários Joel Borges (Agricultura) e Tibúrcio Tolentino (extraordinário de Articulação Metropolitana). O primeiro é irmão do pré-candidato peemedebista ao Paço, o deputado estadual Eli Borges. O segundo, suplente de vereador pelo PTN.

Também foram exonerados o diretor-presidente do Banco do Povo, Alberto Gordo, ex-vereador, a superintendente do Trabalho e Emprego, Wânia Vidal (a Wânia do Aureny) e os suplentes de vereadores Claudemir Lopes (PT), também assessor parlamentar do prefeito e Mauro Mota, assessor de Gabinete do Prefeito.

Pelas regras eleitorais, secretários estaduais e municipais com pretensão de disputar um vaga no Legislativo Municipal em 7 de outubro, devem deixar as suas funções em seis meses antes da eleição, ou seja, neste sábado. Caso contrário, com base na Lei Complementar 64/1990 (a Lei das Inelegibilidades) podem ser julgados inelegíveis.

Para quem quer disputar a prefeitura, secretários estaduais e municipais devem deixar os postos até dia 7 de junho, quatro meses antes da votação.